Celebrity Portugal

Joana Amaral Dias‬‬(8 photos)

484196
Written by Adadha.com

Joana Beatriz Nunes Vicente Amaral Dias (Luanda, 13 de maio de 1973) é psicóloga sendo também política portuguesa.

vip-pt-15623-noticia-joana-amaral-dias-fala-da-gravidez-de-risco

Índice

  • 1 Carreira profissional
  • 2 Atividade política
  • 3 Vida pessoal
  • 4 Referências
  • 5 Ligações externas

Carreira profissional

Filha do médico psicanalista e psiquiatra Carlos Amaral Dias e de sua primeira mulher Teresa Maria de Castro Nunes Vicente, é licenciada em psicologia pela Universidade de Coimbra, onde obteve o grau de mestre em psicologia clínica do desenvolvimento. É assistente no Instituto Superior de Psicologia Aplicada, em Lisboa.Joana-A-Dias

Participa semanalmente no programa Direto ao Assunto e regularmente no programa de debates Vice-Versa, ambos do canal de informação RTPN, além de assinar uma coluna no Correio da Manhã. Aos domingos, na revista Vidas, pertencente ao mesmo jornal, escreve sobre cinema. É uma das comentadoras residentes do programa “Banho de Bola” de ABOLA TV.img_999x556$2015_06_11_11_26_15_125036

Atividade política

Antiga partidária e militante do Bloco de Esquerda, foi Deputada à Assembleia da República, entre 2002 e 2005.

Em 2006, apoiou Mário Soares para as eleições presidenciais portuguesas de 2006, do qual foi Mandatária para a Juventude, apesar de na altura ser deputada pelo Bloco de Esquerda.[1] Joana Amaral Dias declarou que recebeu “com gosto e entusiasmo” o convite para integrar a campanha. A aceitação do convite que levou vários dirigentes do Bloco de Esquerda a criticarem-na, como foi o caso de João Teixeira Lopes, membro da Comissão Política do Bloco de Esquerda, que declarou manifestar a sua “mais profunda discordância e até repugnância pela atitude dela”, indicando que isso constituía um “afastamento” em relação ao partido.img_757x426$2014_06_06_12_47_00_195321

Em 2009, Joana Amaral Dias foi convidada, através de Paulo Campos, para ser integrada nas listas do Partido Socialista por Coimbra para disputar as eleições legislativas portuguesas de 2009,  tendo sido referido que havia sido também proposto uma nomeação para um instituto público em troca da sua entrada nas listas. Ao ser divulgado o convite, ele foi prontamente negado por vários dirigentes do PS, incluindo José Sócrates,  Vieira da Silva e o próprio Paulo Campos,  vindo várias vezes a público negar terem feito esse convite. Após Joana Amaral Dias ter confirmado que recebeu um convite por parte do PS, Paulo Campos acabou por vir a público declarar que contactou Joana Amaral Dias para saber da sua disponibilidade para integrar as listas do PS, mas negou que um convite formal tenha sido feito, tal como qualquer proposta de nomeação para um instituto público.484342

Em 27 de Fevereiro de 2009, o Bloco de Esquerda anuncia a lista de 80 elementos propostos pela direcção do partido à Mesa Nacional, da qual exclui Joana Amaral Dias.  De acordo com fonte do partido, Joana Amaral Dias não foi incluída na Mesa Nacional por ter “reduzido a sua participação política no partido”. Em reacção, Joana Amaral Dias declarou estar surpreendida com a decisão e não ver «qualquer razão» para a sua saída da lista para a Mesa Nacional, indicando que as razões dadas pelo BE para a sua exclusão da direcção «não são consistentes».  Apesar desta decisão, Joana Amaral Dias disse estar disponível para trabalhar com o partido.

A 15 de Maio de 2014, Joana Amaral Dias acabou por se desfiliar do Bloco de Esquerda.

A 17 de Maio de 2014, foi anunciado que Joana Amaral Dias, juntamente com Jorge Sampaio, participara como oradora na Convenção Novo Rumo do Partido Socialista  , a convite de António Costa  .484196

A 11 de Dezembro de 2014, Joana Amaral Dias participou na reunião do movimento “Junto Podemos”, onde foi admitida a hipótese do movimento se juntar ao Partido Livre  .

A 14 de Dezembro de 2014, Joana Amaral Dias defendeu na assembleia cidadã do movimento “Junto Podemos” uma proposta de não excluir a sua constituição como partido político para concorrer às eleições legislativas portuguesas de 2015  .401308

A 2 de Março de 2015, Joana Amaral Dias abandona o movimento “Junto Podemos” para constituir o grupo político “Agir”.  .

Um estudo realizado pela empresa de consultoria de comunicação Imago-Llorente & Cuenca, em parceria com a Universidade Católica Portuguesa, divulgado em março de 2015, colocou Joana Amaral Dias em nono lugar na lista dos políticos portugueses mais influentes na rede social Twitter, numa lista liderada pelo líder do partido político LIVRE, Rui Tavares.3183d53ddab887d382bec6d75e473ab1-783x450

Vida pessoal

É casada, tendo um filho, Vicente Amaral Dias dos Santos Monteiro (19 anos), estando grávida de novo, duma menina.

source:

https://pt.wikipedia.org

http://cdn1.sol.pt

http://zap.aeiou.pt/

http://oje.pt/

http://cdn1.sol.pt/

http://cdn.cmjornal.xl.pt

http://cdn.sabado.pt

http://cdn1.sol.pt

http://www.vip.pt

(Visited 114 times, 1 visits today)
هاست رایگان

About the author

Adadha.com